PORTAL NIPPO-BRASIL
 
Dúvidas de Sexo

 
 
Parceiros NJ
 
Terapia Sexual
O psicoterapeuta sexual Alessandro Ezabella responde as
principais dúvidas sobre sexualidade humana
Homossexualidade
Tenho um namorado há 5 anos. Ele tem 22 anos e tem andado de gay (coleciona fotos de homens nus). Ele diz que é por arte, mas eu não sei... Sem contar que ele tem dois colegas que gostam de homens, eles não são muitos afeminados, mas gostam de homens. O que você acha disso? Por favor, me ajude! Estou muito mal por causa disso. (Manuzinha)

Manuzinha, homossexual é a pessoa que sente desejo e se relaciona com pessoas do mesmo sexo, e isso independe da pessoa ser afeminada ou não. Se seu namorado tem atitudes que despertam alguma desconfiança, seria bom vocês conversarem sobre o assunto para que ambos esclareçam suas dúvidas e revejam suas opiniões sobre o que é ser hetero, homo, bissexual, etc.

Adotar uma postura de compreensão e não julgar os outros de forma precipitada podem ajudá-los a quebrar o gelo ao lidar com um assunto tão íntimo e delicado. Alessandro Ezabella é psicoterapeuta sexual
Nós nos relacionamos super bem na cama, temos muita intimidade e, por isso, uma vez estimulei seu ânus. Ele adorou. Estou preocupada, será que ele é gay? Noto que fica muito excitado quando é tocado nessa região e, quando me penetra, sua ereção cai um pouco. Tenho ouvido alguns comentários de que ele é bissexual. Estou na dúvida se devo acreditar nisso ou não. Não pergunto a ele, pois tenho vergonha! (Lulu)

Lulu, o ânus é uma região sensível por ser muito enervada, permitindo que homens e mulheres fiquem excitados quando estimulados nessa região. A identidade sexual de uma pessoa (ser homo, hetero ou bissexual) é definida pelas pessoas às quais ela sente desejo.

Isso significa que é muito cedo para dizer se o seu parceiro é homo ou bissexual, só porque ele sente prazer quando é estimulado no ânus. E se este parceiro te dá liberdade para tocar no ânus dele, será que haveria motivos para ter vergonha de conversarem sobre assuntos íntimos?
Tenho um irmão mais novo que eu, porém ele não fala com mais ninguém, nem comigo, que sempre tive boa amizade com ele. Isso foi depois de acharmos que ele era gay. Hoje ele é muito reservado e acho que é homossexual. Como faço para identificar características e voltar a falar com ele? Não tenho nenhum preconceito, mas tenho medo de entrar nesse assunto e deixá-lo ainda mais triste. (Vagner)

Vagner, não existe forma de identificar um homossexual, a menos que ele diga para você. Alguns homossexuais podem ser afeminados, mas lembre-se que isto não é uma regra. Suponho que seu irmão pode ter se sentido julgado quando vocês levantaram suposições sobre a sexualidade dele. Some a isso o fato de o assunto ainda ser tabu em nossa sociedade. Existe o preconceito e os tabus que cercam o assunto.

Como ele se mostra mais reservado, procure respeitar o tempo e o espaço de seu irmão para que ele se sinta à vontade em se reaproximar de vocês.
Gostaria de saber se sou gay. É que eu sinto atração sexual por homens. Por mulheres, quase nem sinto. Quando vejo um homem bonito fico excitado. Isso é normal em homens ou será que sou homosexual? Não sei mais o que achar, tenho muito medo de sofrer com as pessoas tirando sarro de mim. Isso é horrível, tenho amigos que são "homo", inclusive um deles mantinha relação sexual comigo. Se vocês puderem me orientar, ficarei muito grato. (Freddie)

Freddie, homossexual é a pessoa que sente desejo por pessoas do mesmo sexo. Você mostra no seu relato que já teve experiências homossexuais, além de ficar excitado quando vê um homem atraente, ao passo que isso não acontece com as mulheres. Apesar do seu relato, acho mais prudente você buscar primeiro um trabalho de psicoterapia para compreender um pouco melhor o seu desejo por homens e buscar uma definição se você é homo, hetero, bissexual, etc.

Quanto ao fato de tirarem sarro de você, o que mais vai contar é sua atitude diante dessas pessoas, ou seja, a forma como vai responder ao preconceito por você ser homossexual, se este for o seu caso. Por outro lado, lembre-se que aos poucos nossa sociedade está se livrando desse preconceito e compreendendo um pouco melhor o que é a homossexualidade.

Sugiro ainda que você procure conversar com seus amigos homossexuais, pois eles poderão esclarecê-lo sobre como lidam com eventuais preconceitos.
Meu namorado tem um filho que acabou de assumir sua homossexualidade, mas estamos confusos com relação a como lidar com o comportamento dele. Todos já percebiam seus sinais, portanto, não foi surpresa para ninguém. Ele está com 14 anos e está querendo se maquiar, vestir saias, saltos, tingir o cabelo, etc. Conversamos com ele a respeito, no sentido de convencê-lo a não fazer isso neste momento. Consideramos muito cedo para ele tomar certas atitudes. É comum acontecer do menino querer se vestir de mulher? Agimos corretamente? Por favor, ajude-nos. (Jane) Jane, é comum sim que o garoto se vista de mulher, mesmo que às escondidas. Ao fazer isso, ele está testando possibilidades sobre sua identidade sexual, o que é muito comum na adolescência. Vestir-se com roupas do sexo oposto, beijar amigos(as) do mesmo sexo, masturbar-se junto aos amigos(as) são experiências que permitirão ao adolescente entrar em contato com seus próprios desejos, auxiliando-os na definição de sua identidade sexual.

O mais importante ao orientar este garoto, Jane, é ele sentir-se aceito e amparado. Isso não significa, porém, que você e os pais não tenham o direito de orientá-lo sobre o momento certo para assumir em público seu desejo de se vestir de mulher. Procurem um meio-termo que o faça sentir-se aceito, mas ao mesmo tempo lhe permita pensar sobre como ele lidará com sua sexualidade e os preconceitos da nossa sociedade.
Sou casada há aproximadamente três anos (com um homem). Antes desse casamento eu não me relacionava com homens, só com outras meninas. Amo ele e adoro tudo o que faz na cama. Na hora de transar me excito, mas sempre fico pensando em mulheres. Me masturbo vendo fotos e vídeos só de mulheres, não gosto de ver homens. Ainda hoje sinto um sentimento muito forte por uma ex-namorada que mantenho contato e fico de vez em quando. Será que sou totalmente lésbica? Ou bissexual? (Nathalya)

Nathalya, o que você demonstra no seu relato é que, apesar de estar casada com um homem, todo o seu desejo está direcionado para as mulheres, já que são elas o alvo das suas fantasias e que te permitem ficar excitada e sentir prazer. Ao mesmo tempo, você não relata repulsa pelo seu marido.

É muito difícil definir a identidade sexual de alguém com tão poucas informações, Nathalya. Sugiro que você procure um(a) psicoterapeuta sexual e, conhecendo um pouco mais da sua história, este profissional terá condições de auxiliá-la a esclarecer um pouco melhor as dúvidas quanto à sua identidade sexual.
Sou casada e estou em dúvida se o meu marido tem relação ou desejos por homens. Já peguei várias coisas que poderiam me confirmar: ele já morou com um gay durante muito tempo antes de casarmos; tem um amigo de trabalho que é gay e tem mais afinidade; os sites, filmes pornográficos, etc. Quando pergunto, ele nega até o fim e fica agressivo! Como faço para descobrir se ele é ou não, pois ele é uma pessoa muita misteriosa, super discreto. Estou muito confusa! Às vezes, acho que é, depois me culpo por pensar isso dele! Quais são as características de uma pessoa assim, que é, mas se esconde atrás de um casamento? Será que o meu marido pode ser um homossexual com medo ou vergonha de se assumir? (Aline)

Aline, questões ligadas à identidade sexual são complexas, não nos permitindo afirmar categoricamente se a pessoa é homo, hetero, bissexual, etc. E também não é o fato de seu marido ter contato com pessoas gays que o tornaria gay também, apesar das afinidades, como você mesma mencionou.

O ideal é ter uma conversa franca com seu marido, porém sem cobranças, já que ele se mostra uma pessoa discreta e tende a ser agressivo quando é questionado a este respeito. Caso julgue necessário, procure o auxílio de um(a) psicoterapeuta sexual para esclarecer um pouco melhor esta confusão gerada em torno da identidade sexual de seu marido.
Não estou mais sentindo atração por mulheres. Não tenho interesse em chegar, levar um papo e depois sair. Estou preferindo homens. Já tive várias namoradas e sempre dei conta do recado, mas nos últimos dois anos descobri que sentia atração por homens também. Na hora da transa fico excitado normalmente, mas na hora de penetrar o "cara" não consigo mais ficar excitado. Por quê? (Bob)

Bob, pelo que você relata, a excitação que você tem durante a relação com seus parceiros não é suficiente para haver a penetração. Possivelmente você precisa de algum estímulo a mais para penetrar seu parceiro.

Como essas experiências são relativamente novas, vale pensar também até que ponto você está se sentindo à vontade com seus parceiros, pois o nervosismo e a ansiedade podem interferir no seu prazer.

Outra questão importante é essa necessidade de definição da sua orientação sexual (ser hetero ou homossexual). Você pode valer-se dessa experiência para saber até que ponto seu desejo está mais direcionado para os homens, as mulheres ou ambos. Precisando, procure um psicoterapeuta sexual para esclarecer um pouco melhor suas dúvidas quanto ao desejo x identidade sexual.
Tenho 14 anos, fico com várias gurias, mas só as primeiras que curti e senti algo a mais. As últimas foram inúteis. Não senti nada. Se ficar ou não, daria na mesma. Estou muito ruim no colégio, com notas baixas. Sei que tenho que estudar, mas eu não reajo. Não sei porque, sei que é da idade, mas não adianta. Tenho dificuldades para me relacionar. Sempre estou em dúvida se estão dando risada de mim, ou não. Estou na dúvida agora se sou gay. Não sei nem direito o que significa na verdade. Não sinto prazer por amigos, não dá vontade de beijá-los e tal. Fico com gurias e curto no início, um pouco de tesão, depois passa. Bom, se alguém puder me ajudar, beleza! Valeu. (Guilherme)

Guilherme, gay é quem gosta de se relacionar com pessoas do mesmo sexo. O que você escreve é que está um pouco apático e não sente atração por garotos, além de várias outras questões que são típicas da sua idade. Talvez fosse bom você pensar por que fica com essas garotas. Seria para provar algo aos seus amigos e a si próprio ou você estava a fim delas?!? Você descreveu várias situações importantes (como a dificuldade para se relacionar, a dúvida sobre ser gay e o fato de ir mal no colégio, por exemplo) que merecem uma atenção especial. Pense na possibilidade de procurar um psicólogo, assim você terá espaço para esclarecer essas questões.
Minha dúvida é complexa e me atormenta de certa forma, pois nunca tive relações com caras, mas sinto certa curiosidade. Queria saber como é. Também queria ter uma relação com mulheres, mas não com tanta vontade assim. Sinto atração por mlheres, mais não com tanta vontade como tenho por caras. Tenho vontade de estar com uma namorada, ter ela me fazendo carícias e não entendo minha admiração pelo meu sexo. O que será que sou: gay, bi ou o quê? Podem me ajudar? Valeu. (Ennis)

Ennis, para responder seus questionamentos você precisa primeiro se permitir vivenciar os relacionamentos e perceber o que você quer para sua vida sexual. Percebi que as duas situações (relação hetero e relação homossexual) estão ainda num nível de fantasia. Talvez esteja na hora de viver algo real para esclarecer suas dúvidas, não acha?!? Procure levar em consideração não apenas a questão sexual, mas a afetiva também, como quando menciona que gostaria de ter uma garota te acariciando. Você consegue se imaginar ao lado de um garoto vivenciando isso também ou a relação seria apenas sexual?!? Caso tenha dificuldade com estes questionamentos, procure um psicoterapeuta sexual, pois ele poderá auxiliá-lo e esclarecer um pouco melhor as suas dúvidas.
Descobri que sou gay desde de pequeno. Hoje tenho uma vida sexual relativamente ativa, só que é o seguinte: gosto de ser ativo. Já tentei ser passivo, não gostei muito, senti pouco prazer. Mas tem uma coisa, não sei se é da minha cabeça. Às vezes, fico imaginando um homem me penetrar, mas tenho medo. Não quero ser tão afeminado como muitos gays aí. Vem na minha cabeça de que, se eu começar a ser passivo com freqüência, vou me tornar afeminado. (Walter)

Walter, não existe nenhuma relação entre o fato de você ser passivo e se tornar afeminado. Um homem pode perfeitamente ser másculo (sem traços afeminados) e passivo, assim como um homem ativo também pode ser afeminado. É muito difícil hoje em dia estabelecermos padrões de comportamento, pois corremos o risco de criar estereótipos, como a de que todo gay é afeminado, por exemplo.
O que é o pansexual? (Carlos)

Carlos, seria interessante saber em que contexto foi utilizado o termo pansexual. Popularmente, pansexual seria a pessoa que se relaciona afetiva e/ou sexualmente com outras pessoas, sem fazer distinção do sexo, se é homem, mulher ou transgênero (travesti ou transexual), por exemplo.
Tenho 19 e namoro há três. Ele tem 28 anos. Quando criança, ele já foi abusado sexualmente e por isso sempre teve muitos conflitos em sua cabeça. Há uns dois dias conversamos e ele disse que sentia desejos homossexuais. Ele detesta isso, tem aversão ao homossexualismo. Mesmo assim, ele me ama muuito e ainda não acabamos o namoro. Não sei o que fazer! Ele está se tratando com um terapeuta sexual e o psicólogo diz que esse quadro pode ser revertido. Será verdade? (Marcela)

Marcela, primeiro gostaria de esclarecer que a homossexualidade não é mais considerada doença pela Organização Mundial de Saúde, nem pelos Conselhos de Medicina e Psicologia. Assim, o certo é empregar o termo HOMOSSEXUALIDADE e não HOMOSSEXUALISMO. A homossexualidade só é passível de tratamento quando for egodistônica, ou seja, a pessoa se vê como homossexual, sente atração por pessoas do mesmo sexo e esta atração é encarada de forma negativa, como perturbadora ou vergonhosa, por exemplo.

Um tratamento psicoterápico envolve uma série de fatores, o que torna difícil dizer que determinado quadro possa ser revertido. Sempre existe essa possibilidade, porém é importante que haja empenho não só do profissional como do paciente e as pessoas envolvidas mais proximamente do paciente.
Tenho 25 anos e namorei por 5 meses um garoto homossexual de 15 anos, com relação sexual. Ele é um garoto homossexual assumido para família e para sociedade. Isto é considerado crime? (Ricardo)

Ricardo, mesmo que haja o consentimento do garoto e ele seja assumido para a família e a sociedade, você pode responder mediante a justiça por ter mantido relação sexual com um menor de idade

Tome cuidado, pois uma coisa é o que a sociedade pensa e outra é o que rege a lei. E o que prevalece é a lei.
Tenho 15 anos e há duas semanas que tirei férias, longe de tudo o que gostava (jogos, amigos, tudo o que tinha em casa e que gostava de ter por perto), me surgiram dúvidas quanto à minha orientação sexual. Já gostei de várias meninas e já amei mesmo uma delas de todo o meu coração. Mas neste momento sinto-me confuso e tenho medo de ser homossexual. Esta idéia me atormenta porque é algo que me repugna. Terá sido o vazio e a falta de algo que me motivasse, a ausência dos amigos, que deram asas para que este pensamento surgisse? Na realidade nada aconteceu que me fizesse pensar nisto. No entanto, é uma dúvida que me tem tornado muito infeliz e deixei de ter gosto pela vida, pelas coisas que antes gostava e pela própria pessoa que eu costumava ser. Isto é normal na adolescência? Sinto-me realmente infeliz. (Ferreira)

Ferreira, é normal que surjam dúvidas na adolescência sobre nossa identidade de uma forma geral. Mas não se culpe por sentir-se confuso. Você está dando a si mesmo a possibilidade de rever seus conceitos sobre sua sexualidade.

Até que ponto você se vê se relacionando afetivamente e sexualmente com outro garoto? Ou você tem apenas uma fantasia para saber como é transar com outro garoto? É importante que você possa se questionar e a partir disso entender o que significa ser homossexual ou heterossexual.

Alguns filmes com essa temática podem ajudá-lo a compreender um pouco melhor esta questão: Assunto de Menina, Kinsey: Vamos Falar de Sexo e Três Formas de Amar. Se julgar necessário, procure a ajuda de um psicoterapeuta sexual para que ele possa ajudá-lo a esclarecer este assunto.
Gostaria que me ajudassem com algumas dúvidas. Tenho 29 anos e há mais ou menos um ano deixei minha namorada. Apesar de nos darmos muito bem na cama, eu não gostava mais dela. O problema é que, desde então, só tive relações sexuais com prostitutas e até mesmo com travestis (sempre ativo), às vezes não tendo ereção suficiente para transar. Não fiquei com mais nenhuma mulher, sem que fosse prostituta ou travesti, pois o medo e a insegurança de falhar na transa me impedem de namorar uma pessoa "normal". E, além disso, utilizo outras formas para me estimular sexualmente, como, por exemplo: começo a me tocar, visto roupa íntima de mulher, imagino uma transa com outro homem e, após a ejaculação, fico deprimido e culpado por aquela situação. Parece que estou perdendo a atração por mulheres: fico apavorado quando surge uma oportunidade de dar em cima de alguma colega solteira ou quando recebo um flerte. Não consigo dar continuidade a uma paquera, que dirá transar. Isso tem me deixado muito infeliz e abalado a minha auto-estima. Tenho também me afastado do convívio social. O fato de já ter 29 anos e não ter namorada ou alguém para transar me deixa inseguro com relação à minha identidade sexual, fazendo com que eu pense que vou virar gay. Se puder me dar uma orientação, ficarei muito grato. (Marcos)

Marcos, ninguém vira gay do dia para a noite ou porque não tem uma parceira sexual. Ser gay é mais do que isso: significa que você quer se relacionar não apenas sexual, mas também afetivamente com outro homem. Tenha bem claro que uma coisa é você ter fantasias homossexuais e outra querer colocá-las em prática! Muitos homens heterossexuais sentem prazer na região do ânus e pedem que suas parceiras os estimulem das mais variadas formas nesta região e isso não quer dizer que eles são gays, por exemplo.

Existe uma série de fatores da sua vida afetiva e sexual que merecem ser analisados com mais cuidado. Recomendo que você procure um psicoterapeuta sexual para que ele possa desenvolver um trabalho que lhe permita compreender um pouco melhor sua sexualidade e esclarecer um pouco melhor suas dúvidas.
Meu namorado tem 18 anos. Comecei a fazer sexo oral nele e a acariciar entre os testículos e o ânus. Cheguei até a lamber, que o levou ao delírio. Gostaria de saber se ele é gay. Ninguém tinha feito isto com ele e sempre diz que me ama. E prova isso com ataques de ciúmes. Não posso falar com outro rapaz que ele fala que sou só dele, por isso deixou que eu explorasse todo o seu corpo só com carícias. Estou em dúvida.

Lembre-se que gays relacionam-se afetiva e sexualmente com pessoas do mesmo sexo. Isso quer dizer que você pode estimular o ânus do seu namorado como bem entender que isso não fará dele um homossexual. O ânus é uma região muito enervada e capaz de proporcionar prazer a homens e mulheres.
Olá! Tenho 14 anos e vou fazer 15 em setembro. Então, praticamente já tenho 15 ok, mas isto não vem ao caso. Queria esclarecer uma coisa. Quando vejo fotos de homens pelados, eu fico excitado e também quando vejo mulheres, mas o prazer é menor. Queria saber se sou gay, bissexual ou é apenas uma coisa da idade. Já li em alguns sites que isto é da idade, porque os hormônios estão muito confusos. Gostaria de saber o que eu realmente sou.

Realmente esse tipo de questionamento é comum na adolescência e agora é o momento certo para você se conhecer e saber com quem você vai se relacionar afetiva e sexualmente. Não se esqueça, porém, que uma coisa é você ficar excitado e ter fantasia com homens ou mulheres e outra é o relacionamento como ele ocorre de fato. Por isso, é importante você se permitir conhecer pessoas e saber com quem pretende se relacionar.

Caso tenha interesse, alguns filmes a respeito desse assunto podem trazer alguma compreensão ou acolher suas idéias sobre esse assunto: “Kinsey - Vamos falar de sexo”, “Três Formas de Amar” e também “Sexo entre Amigos” (Elephant Juice).
Em uma de nossas últimas transas minha namorada estimulou meu ânus e acabei sentindo prazer. Será que sou gay?

Não. O simples fato de você sentir prazer no ânus não significa que você seja homossexual. Homossexual é a pessoa que quer se relacionar afetiva e sexualmente com pessoas do mesmo sexo, ou seja, envolve muito mais do que a relação sexual em si. Você não vai deixar de ser homem porque sua namorada gosta de estimular seu ânus. O ânus é uma região sensível ao toque tanto para os homens como para as mulheres. A exploração do ânus é apenas mais uma prática sexual, porém carregada de preconceitos por se considerar que os homens que adimitem que sentem prazer nesta região são homossexuais.
Não sou adolescente, tenho 32 anos, entrei no site por que trabalho com pesquisas e me interessei em enviar minha dúvida também. Tenho mais de 30 anos, sou um homem sensível ao extremo, casado, cheio de conflitos internos. Tenho uma alma muito feminina, romântica e muito carente, de uma carência insaciável, onde nunca estou conformado. Amo ser abraçado e morro de vontade de abraçar todos o tempo todo. Às vezes, acho que sou gay, mas sou muito tarado pra isso. Tenho desejo de ser penetrado, mas não sinto atração por homens. Estou muito perdido. Alguém pode me ajudar?

A princípio, não há nenhum problema em você ser casado, gostar de mulheres e sentir prazer na região do ânus. Porém, você deve ver como pretende se satisfazer neste aspecto, já que é casado e não sente atração por homens. Lembre-se que o ânus que é uma região muito sensível ao toque e sua estimulação pode trazer muito prazer.

Talvez fosse bom você analisar que conflitos são esses e se estão relacionados à questão sexual. Mas jamais alguém poderia dizer que você é gay pelo simples fato de gostar de ser estimulado no ânus. Ser gay é muito mais do que isso: implica em você querer se relacionar afetivamente e não apenas transar com outro homem.

A questão que fica é: como você pretende se satisfazer sexualmente nesse aspecto, sugerindo algo à sua esposa ou recorrendo a algum homem? Você pontua várias vezes aspectos seus que precisam ser melhor estudados, como o fato de possuir uma alma feminina, ser sensível, romântico e carente, gostar de abraçar as pessoas e ao mesmo tempo ser tarado o suficiente para não querer se relacionar com outros homens.

Você poderá encontrar muitas respostas recorrendo a um psicoterapeuta sexual para compreender melhor sua sexualidade e também se livrar de alguns rótulos que a sociedade impõe às pessoas, querendo que nos enquadremos como hetero, homo, bissexuais ou qualquer coisa semelhante a essas classificações.
Na minha família tenho um primo que é gay assumido. Todos ficaram horrorizados e não sabem lidar com a situação. No início, por preconceito, meus tios faziam festas e não o chamavam mais por medo de influenciar os filhos. Gostaria de saber como lidar com ele e até ajudá-lo.

Seu primo traz um aprendizado muito importante para a sua família, que é aprender a respeitar as diferenças. O fato dele ser homossexual não vai influenciar o restante da família. Ninguém assume sua homossexualidade por inveja ou moda, por exemplo, mas sim pela necessidade de estar de acordo com aquilo que a própria pessoa está vivendo afetiva e sexualmente. Portanto, esta preocupação com a influência dele sobre seus primos não procede.

Quando você diz em ajudá-lo não fica claro em que sentido você pretende fazê-lo. Caso sua intenção seja encaminhá-lo para um tratamento, isso só será possível caso a homossexualidade dele seja egodistônica, ou seja, ele sente uma forte atração por outros homens, mas julga tal atração vergonhosa e desagradável, sendo que ao mesmo tempo ele não consegue se relacionar com mulheres.

Porém, se a ajuda a que você se refere é 'quebrar o gelo' dentro da família, talvez fosse interessante mostrar aos seus familiares que a homossexualidade não é uma doença. Se isso não for possível com uma conversa direta e franca, você pode fazê-la comentando sobre assuntos do dia-a-dia em que surja o assunto e expondo sua opinião a respeito.

• Medicamento Proibido
Orgasmo Feminino
Últimas
Dúvidas sobre sexo
ABC do sexo
Mitos e inverdades
As 10 perguntas
sobre a 1ª vez

Sexologia Forense
Terapia Sexual
Violência Sexual
 
  © Copyright 2001 - 2013 Portal NippoBrasil - Todos os direitos reservados
 
-