Dúvidas de Sexo

 
 
Parceiros NJ
 
Especial NippoJovem
Shodô conquista jovens de São Paulo e Santa Catarina
Estudantes contam como iniciaram a prática na arte oriental

Reportagem: Kelly Nagaoka/NJ | Fotos: Arquivo Pessoal 


Aos 23 anos, Goro Kodama é professor de shodô em Santa Catarina
Diversos jovens espalhados pelo Brasil se encantam pela arte do shodô. É o caso do professor Goro Kodama, de 23 anos, e do estudante Daniel Hideo Kasa, de 24 anos.

Goro, que nasceu em Brasília e mora em Florianópolis, descobriu o shodô aos 10 anos. "Estudei em uma escola pública no Japão, onde a arte é ensinada como uma matéria obrigatória", revelou o também praticante de softbol. Segundo ele, houve época em que praticava o shodô todos os sábados de manhã. "Agora, quando arranjo um tempinho de praticar, treino de 1 a 2 horas."

Goro Kodama também é professor da arte oriental na Escola de Língua Japonesa da Associação Nipo-Catarinense, no Córrego Grande, em Florianópolis. As aulas ocorrem uma vez semana, durante 1h30 e tem duração de três meses. Para o curso, não é necessário saber japonês e os kanjis (ideogramas) podem ser aprendidos na própria aula.

Já o paulista Daniel Kasa se interessou pelo shodô quando estudava o idioma japonês. "Tive vontade de praticar quando comecei a ter prazer de escrever os ideogramas de modo balanceado e bonito", contou o nikkei, que fez aulas durante cinco meses e em agosto retomou os estudos da arte. Ele também é praticante de taikô (tambor japonês) e kendô (esgrima oriental).

Daniel pratica o shodô no primeiro e no terceiro sábado do mês, das 13h às 17h, na Associação Ibaraki. São mais 20 alunos. No futuro, o estudante gostaria de fazer os testes para graduação na arte oriental.

 

Os nikkeis contam algumas curiosidades do shodô

Kanjis que mais gosta de escrever
Goro Kodama
Kanjis que representam metas, objetivos e também kanjis que representam estações. Por exemplo, doryoku (esforço), haru (primavera) e syunkasyuutou (as quatro estações).

Kasa



Daniel Kasa

O kanji da minha família, que significa "chapéu de bambu", de caminho e de coração. Mas procuro variar para melhorar minha escrita.

 
Segredos para fazer um bom shodô
Goro: "Concentração, disciplina, perseverança e criatividade."
Daniel: "Muito treinamento, técnica e concentração."
 
O que é Shodô?
Utilizando-se de um pincel japonês umedecido na tinta à base de carvão, o artista desliza sobre o papel japonês sentimentos e impressões que deseja transmitir. Este é o shodô. Herdados dos chineses há cerca de 3,3 mil anos, existem três formas dos ideogramas japoneses: kaisho, gyôsho e sôsho. De formas definidas e firmes, a kaisho é o primeiro estilo ensinado a um aluno de shodô. Com um estilo veloz, o sôsho resulta muitas vezes numa leitura difícil, prezando-se a leveza e a expressão. Já o gyôsho une a velocidade do sôsho e a legibilidade do kaisho.
 
Arquivo

De bicicleta pelo Japão

Ayumi Hamasaki inspira o novo visual das garotas japonesas

Dragon Ball Evolution

Cosplay, uma arte a parte

Baladas Japas

Vida de DJ

Jovens Japoneses

Gothic Lolita

Beisebol - Jogos da Amizade entre Brasil e Japão

Confraternização nikkei no esporte

J-music conquista jovens no Brasil

Daniel Uemura faz sucesso em novela teen

Jovem apresentador nikkei é destaque
Cultura pop japonesa
Trabalho voluntário
Ecologia: é preciso agir já
Tunning: trabalho artístico e hobby
Em busca do sucesso
Japonês básico
Animês e mangás
Street Dance
Ultra Seven – 40 anos
Mina e Lisa - Novela na internet
Dança do Ventre
The Checkers
Kung Fu
Mensageiros da Paz
Shodô
Soroban, calculadora japonesa
Oshibana
Ikebana
O Japão sob novos olhares
Harajuku
Taikô
Matsuri Dance
Sobrenomes japoneses
Cerimônia do chá
  © Copyright 2001 - 2013 Portal NippoBrasil - Todos os direitos reservados