Dúvidas de Sexo

 
 
Parceiros NJ
 
Especial NippoJovem
Equilíbrio, paz e harmonia através da ikebana
Conheça mais sobre ikebana, uma forma de
arte que utiliza flores como matéria-prima

Reportagem: Francine Shimizu/NJ | Fotos: Francine Shimizu/NJ e divulgação

A arte milenar japonesa une harmonia, flores e elementos do budismo, traz paz interior e expressa imensa alegria àqueles que a praticam ou a contemplam.

Ikebana em japonês significa "dar mais vida à flor" e esta é a principal preocupação do praticante ao realizá-la. O termo surgiu no século XVI, quando os arranjos passaram a enfeitar os ambientes onde se fazia o Chadô (cerimônia do chá) , mas bem antes disso os japoneses já tinham o costume de oferecer flores aos deuses e antepassados.

Na ikebana, procura-se retratar o equilíbrio existente no universo, unindo o céu (Shin), o homem (Soe) e a terra (Tai ou Hikae) dentro de um mesmo arranjo. No Japão existem mais de 3 mil escolas com linhas de ensino diferentes de ikebana, mas todas partem deste mesmo princípio de harmonia entre os três elementos que compõem o universo.

"A filosofia é a mesma, só a técnica e a didática de ensino é que mudam, pois a ikebana tem uma única linguagem, assim como outras artes. A diferença é que utilizamos matéria-prima natural, que tem mais energia", explica Emiko Miji Ide, professora da Aliança Cultural Brasil-Japão.

A arte também se diferencia dos arranjos florais comuns. Neles, só se valoriza o volume e a quantidade de flores, além de várias plantas serem descartadas caso estejam tortas, como se tivessem crescido de forma errada. A sensibilidade do praticante de ikebana o faz reagir de outra forma. "Se um galho está torto, você tem que valorizar aquilo como movimento, mesmo porque na natureza nada é estático. Nós valorizamos aquilo que a natureza ofereceu e fazemos uma obra de arte", ressalta Emiko.

Esse respeito pela vida das plantas traz resultados excelentes e os arranjos chegam a viver mais tempo. Além disso, cada ikebana tem o toque pessoal do artista, por trabalhar com sentimento interiores. O praticante isola-se dos problemas externos, o que tem levado muitas pessoas a procurarem a arte para fugir do estresse. Adriana Nakata começou a praticar ikebana após perder um emprego no qual estava há dez anos. "Na época, eu estava saindo de um período bem difícil de depressão e buscando um novo sentido para a vida. A ikebana me proporcionou o contato com a cultura japonesa e com a natureza, enquanto mexer com as flores trouxe tranqüilidade e paz", afirma.

A professora Emiko também ressalta que a arte faz diferença na vida de seus alunos. "A minha maior satisfação dando aulas é perceber como as pessoas saem de lá tranqüilas, como numa terapia. É como se elas encontrassem seu caminho através das flores.

 

Aprenda a fazer uma ikebana passo-a-passo

Aprenda a fazer uma ikebana passo-a-passo

Acompanhe a ikebana especialmente preparada para o Nippo-Jovem pela professora Emiko Ide e faça a sua também! O estilo utilizado foi o moribana, onde são destacados os três elementos principais: Shin, Soe e Hikae (ou Tai).

O que você vai precisar:
Vaso - pode ser de cerâmica, resina ou algum recipiente
Flores - neste caso foram usados galhos de jasmin do imperador e gérberas
Tesoura de ikebana
Kenzan ou hanadomê (apoio para fixar as plantas)
Toalha para limpeza das mãos e recipiente
Passo-a-passo

 

1. Corte as plantas dentro da água, fazendo o "mizuguiri". Depois, retire as folhas desnecessárias como mostra a foto.

2. Após colocar o kenzan dentro do vaso e enchê-lo com água, coloque o primeiro galho, "Shin", simbolizando o Céu.

3. Preste atenção que ele deve ter o ângulo de 75º, dando a impressão do vento existente na natureza - elemento Ar. Medida para o primeiro galho: diâmetro mais altura do vaso, multiplicado por dois.

4. Coloque o segundo galho, "Soe", que simboliza o Homem.

5. Este deve ter o ângulo de 45º.
Medida: metade da linha "Shin".

6. Coloque o terceiro elemento, "Hikai" (ou "Tai"), simbolizando a Terra. Ângulo de 15º.
Medida: metade da linha "Soe".

7. Disponha o restante das flores no suporte, sempre prestando atenção na harmonia do conjunto.

8. Deixe sempre um espaço para o elemento Água da ikebana "respirar". O elemento Luz também deve estar presente, e pode ser percebido através da sombra projetada na água.

9. Sua ikebana está pronta!

 

Dicas:
O vaso define o tamanho da ikebana. Neste caso, foi utilizado um vaso cerâmica raso e de boca larga.
O primeiro galho serve como base para todos os outros.
Elementos da natureza como vento e luz devem estar presentes em seu arranjo.
Limpe sempre o recipiente e retire as folhas que caírem, para que não apodreçam e acabem rapidamente com o oxigênio da água.
Não precisa alinhar tudo certinho, pois a natureza não é assim. Preste atenção que o kenzan foi colocado mais à esquerda propositalmente.
Não deixe sua ikebana perto de aparelhos eletrônicos, pois o calor emitido é prejudicial.

 
Benefícios para a planta
Contato direto com a água, em vez do uso da espuma floral que entope os vasinhos da planta.
O "mizuguiri" (corte dentro da água) evita a entrada de bolhas de ar no momento do corte, imperceptíveis para nós, mas que diminuem o tempo de vida da planta.
Não se amontoa várias plantas em um único vaso, o que deixa a água "respirar".Com todos estes cuidados, o tempo de vida da ikebana pode chegar a 15 dias.
 
Conquista feminina e preconceito

Só no século XIX é que as mulheres começaram a praticar ikeba- na, quando a arte se tornou um pré-requisito para o casamento, juntamente com o Chadô . Até então, assim como a maioria das artes orientais, era uma prática apenas masculina. Portanto, enganam -se aqueles que acham que ikebana é uma atividade só para mulheres. "Se os homens soubessem que ela é uma arte, não teriam preconceito. Eles têm preconceito com a flor, acham que é coisa de mulher. Mas é como se você estivesse pintando um quadro, é uma arte",

explica Emiko.


Curiosidades

- Nem sempre é necessário ter flores no arranjo de ikebana.

- A palavra ikebana significa "fazer viver as flores"; "ike" de Ikey = fazer viver; e "bana" de Hana = flor.

- Atualmente é muito praticada por paisagistas, decoradores e amantes das tradições orientais.

- A ikebana é considerada uma forma de meditação.

- Os cinco elementos do Budismo presentes na ikebana são: Terra, Fogo, Ar, Água e Espaço.


Onde praticar Ikebana em São Paulo:
No Brasil, a Associação Brasileira de Ikebana congrega 14 estilos, sendo três os principais do Japão: Ikenobô, Koguetsu e Soguetsu.

Associação de Ikebana do Brasil
· Rua São Joaquim, 381 - 3º andar - Liberdade - São Paulo - tel.: (11) 5584-7348
Aliança Cultural Brasil-Japão
· Unidade Vergueiro - Rua Vergueiro, 727 - 5º And. - Liberdade
Tel. 3209-6630 - E-mail: vergueiro@aliancacultural.org.br
· Unidade São Joaquim - Rua São Joaquim, 381 - 6º And. - Liberdade
Tel. 3209-9998 ou 3209-6420 - E-mail: saojoaquim@aliancacultural.org.br
· Unidade Pinheiros - Rua Dep. Lacerda Franco, 328 - Pinheiros
Tel. 3815-3446 ou 3031-9665 - E-mail: pinheiros@aliancacultural.org.br

 
Arquivo

De bicicleta pelo Japão

Ayumi Hamasaki inspira o novo visual das garotas japonesas

Dragon Ball Evolution

Cosplay, uma arte a parte

Baladas Japas

Vida de DJ

Jovens Japoneses

Gothic Lolita

Beisebol - Jogos da Amizade entre Brasil e Japão

Confraternização nikkei no esporte

J-music conquista jovens no Brasil

Daniel Uemura faz sucesso em novela teen

Jovem apresentador nikkei é destaque
Cultura pop japonesa
Trabalho voluntário
Ecologia: é preciso agir já
Tunning: trabalho artístico e hobby
Em busca do sucesso
Japonês básico
Animês e mangás
Street Dance
Ultra Seven – 40 anos
Mina e Lisa - Novela na internet
Dança do Ventre
The Checkers
Kung Fu
Mensageiros da Paz
Shodô
Soroban, calculadora japonesa
Oshibana
Ikebana
O Japão sob novos olhares
Harajuku
Taikô
Matsuri Dance
Sobrenomes japoneses
Cerimônia do chá
  © Copyright 2001 - 2013 Portal NippoBrasil - Todos os direitos reservados